Individualismo
Mariana Kawazoe

Mariana Kawazoe

Psicóloga, Psicoterapeuta e Orientadora Profissional

POR QUE…? Individualismo

O que vimos até agora foram alguns recursos psíquicos e neuropsicológicos que dificultaram as pessoas de seguirem os protocolos da pandemia. Esses recursos se aplicam a qualquer tipo de mudança de comportamento.

No início da pandemia, fui otimista em relação à humanidade e logo pensei: “Ah, agora as pessoas vão aprender a conviver melhor em sociedade!” Mas não foi o que eu, pelo menos, observei. Sim, vi muita gente sendo colaborativa e solidária, porém, percebi que o que mais prevaleceu foi o individualismo das pessoas.

Até vimos as pessoas se preocuparem consigo e com os seus próximos, o que considero bem compreensível do ponto de vista da sobrevivência, porém, para realmente podermos sobreviver, temos que conviver de forma mais coletiva, grupal. Sem os outros não podemos viver! Já diria J. L. Moreno, o criador do psicodrama, que “antes do indivíduo existia o grupo” e que nós só poderemos sobreviver em grupo!

E, não conseguimos conviver coletivamente, como também houve uma polarização política em relação às formas de lidar com a pandemia e os protocolos sanitários de prevenção à proliferação do Novo Corona Vírus. Grandes exemplos disso foram: isolamento social (para quem podia), uso de máscaras, distanciamento social e as vacinas. Todas as medidas são coletivas!

Mas teve gente que não entendeu dessa forma, viu as medidas como formas de tirarem a sua liberdade! E eu pergunto: “Qual liberdade?” É a mesma que essas pessoas falam de poder falar e agir como querem? De poder disseminar fake news porque acham que podem!

Vocês nunca ouviram falar em: “A minha liberdade termina onde começa a do outro?” Já devem ter ouvido falar, mas aposto que não concordam ou inverteram a sentença com um: “A liberdade do outro termina onde começa a minha!”?

Enfim, voltando a falar de individualismo, no dicionário Oxford Languages na internet, vemos duas definições diferentes:

“1. tendência, atitude de quem vive exclusivamente para si, demonstra pouca ou nenhuma solidariedade; egoísmo, egocentrismo.”

“2. (Na economia e na filosofia), doutrina moral, econômica ou política que valoriza a autonomia individual na busca da liberdade e satisfação das inclinações naturais.”

Lendo essas duas definições, podemos deduzir o que aconteceu diante dos protocolos da pandemia, certo? Acho que está bem claro! Se não ficou claro pra você, pare para refletir como muitas pessoas agiram (não foram a maioria, mas fez bastante diferença em um âmbito coletivo).

E, ampliando os contextos, por que é importante adotarmos outras formas de relação e viver de uma forma mais coletiva?

Se não é óbvio para você, leitor/a/e, então você precisa rever os seus conceitos!

A própria questão ambiental se refere a isso: o lixo que eu jogo interfere na sua vida e vice-versa! Se não tem meio ambiente equilibrado, não tem seres humanos e muito menos vida!

Assim aconteceu e acontece no que estamos vivendo, se não tem saúde, se não tem vida, não tem pessoas e se não tem pessoas não tem economia (se é essa a sua preocupação)!

E não venha me dizer que a crise é mundial! Também já tenho resposta pra isso! Todos resolvem de maneira local e global! Mas, como? Uai, elegeram esses “líderes”, não foi? Se eu soubesse resolver, eu seria política ou algo assim! A forma mais ativa que tenho, é votar de forma inteligente! Espero que as pessoas pensem nisso também, ao invés de levar em conta apenas o próprio umbigo!

Share on facebook
Share on twitter

+55 11 99426-6048

contato@marianakawazoe.com.br

CRP 06/65946

2022 © Todos os direitos reservados.