Floresta-de-Bambu-japonês-2
Mariana Kawazoe

Mariana Kawazoe

Psicóloga, Psicoterapeuta e Orientadora Profissional

VOCÊ É RESILIENTE?

 

Em tempos de pandemia, está muito comum as pessoas não estarem aguentando mais a situação! Algumas pessoas estão lidando de maneira criativa e se reinventando, outras reagem se isolando, outras ignoram que tenha uma pandemia, outras negam que tenha uma pandemia e outras estão adoecendo.

As doenças psíquicas mais comuns que estão “aparecendo” são: ansiedade, fobia, depressão, Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC), Transtorno do Estresse Pós-Traumático (TEPT) e Síndrome de Burnout (ou esgotamento).

Todas as doenças são tratáveis com ajuda de psicoterapia e, em casos mais graves, psicoterapia associada à medicação. Lembrem-se: para tomar medicação é necessário consultar um(a) médico(a) psiquiatra.

Mas, por que umas pessoas lidam melhor nesse tipo de situação e outras não?

Essa é uma resposta muito difícil de responder, mas uma das hipóteses é que pessoas mais resilientes lidam melhor em situações de estresse!

Segundo Cristina Jorge Dias no seu livro Jogos pedagógicos e histórias de vida: promovendo a resiliência (São Paulo: Edições Loyola, 2013), “A resiliência é um fenômeno humano cujos processos constituem novas e melhores adaptações dos indivíduos ao seu entorno, a respeito da exposição ao risco ou à situação estressante.” (p. 21) E segue: “… capacidade de as pessoas se recuperarem diante das adversidades por meio de suas possibilidades de readaptação ao meio e da flexibilidade para lidar com situações contrárias às vontades e aos desejos.” (p. 23)

A analogia usada para a resiliência é a do bambu. Ele é muito resistente, porém flexível. Quando enverga, ele retorna a seu estado anterior. Recomendo o texto “As sete verdades do bambu” para entender melhor a analogia.

A saber, as sete verdades são: humildade, aprofundar raízes, ser cooperativo, não criar galhos (desapego), ter “nós” (adversidades pelas quais passamos), é oco (se esvaziar do que não nos preenche) e buscar coisas para o alto.

Vale lembrar que o conceito de resiliência que usamos na psicologia foi retirado da física e o seu conceito é exatamente quando um material sofre uma tensão e volta a seu estado original.

Para Ojeda, mencionado por Dias (2013) existem oito pilares da resiliência: 1) Introspecção; 2) Independência; 3) Capacidade de se relacionar; 4) Iniciativa; 5) Humor; 6) Criatividade; 7) Moralidade; e 8) Autoestima.

São vários os fatores que levam uma pessoa a ser resiliente (ou não), porém ela pode ser desenvolvida e por isso a psicoterapia pode ajudar nesses momentos de crise e até mesmo para prevenção de doenças psíquicas diante de situações de estresse.

A resiliência também pode ser desenvolvida através de atividades em grupo, o que é muito interessante e divertido. No livro da Cristina tem vários jogos para esse tipo de trabalho.

Lembrando que a medicação ajuda a controlar os sintomas e ajuda no processo de psicoterapia, mas não desenvolve repertório para lidar com as adversidades da vida. Consulte sempre um(a) bom(boa) psiquiatra que, além de prescrever a medicação apenas quando necessário, vai te orientar da melhor forma possível.

Share on facebook
Share on twitter

(11) 99426-6048

Rua Vieira de Morais, 1760
Campo Belo - São Paulo/SP
04617-007

contato@marianakawazoe.com.br

2019 © Todos os direitos reservados